sábado, 25 de abril de 2009

Deglutir amizades.

Na companhia do José Maria da Fonseca, com a sua representação Periquita, deglutimos meia dúzia de conversas, passando uma vista sobre uma amizade que conta com 18 anos de existência.
O evento comemora o aniversário do filhote dos amigos. Mines, bolos, entremeada, patés, vinho, salsicha fresca, parentes, amigos (e não todos com pena, por motivos profissionais uns, e motivos de lazer outros); faltou mesmo foi o travesseiro da noiva, a fronha da noiva, ou a almofada da noiva, uma especialidade gastronómica da família, que representa qualquer coisa do enxoval da noiva (segredo familiar secular pelos vistos).
Embora o cruzamento seja efectuado de tempos em tempos, literalmente, é daquelas amizades que está sempre actual, como se diariamente nos agrupássemos para rir, trocar novidades, brincar com os herdeiros, jantar ou almoçar, picnicar, deglutir um bom vinho, festejar um aniversário, fazer um barbecue, apresentar um ombro, …
Já o nosso círculo de amigos contagia os herdeiros, que alegremente se encontram de tempos em tempos, e como se todos os dias se vissem, brincam, jogam, gritam, riem, choram, numa pandemia de amizade.
Parabéns filhote dos amigos, …

Sem comentários: