quarta-feira, 10 de maio de 2017

Licantropo ocioso ...


O Luar, perfurava a janela numa claridade silenciosa e incomodativa...
O ranger da cama, entoava no quarto esconso, em tom de espertina. ... o canastro retorcia de um para o outro lado, numa mística dança metamorfósica, ... ora estirado, ora fetal.
Os pelos eriçavam-se, por alguma frialdade da madrugada, que enchia silenciosamente a penumbra ... aconchego as cobertas.
O travesseiro lutava, para aconchegar a cachimónia... As unhas arranhavam os lençóis, numa desesperada fuga, tentando ancorar finalmente num descanso.
O zumbido subia gradualmente, entrando já no sonho, atormentando o sono.
"Desliga o despertador!" disse me ela, virando costas em conchinha.
"Arghhhhhh!" lancei um braço, para inibir o zumbido...
"Levanta-me esse coiro!" pensei eu, num entorpecido contorcer matinal, estalando e repondo as articulações do animal vertebrado.
5:40 hh:mm ... que noite de lua cheia.

terça-feira, 9 de maio de 2017

Rimas a saca-rolhas... #or


"Ai, amor!
Sinto a dor,
de me levantar num ardor,
deste sofá, e ir ao refrigerador,
buscar uma bejeca de fresco sabor!
Fazes-me esse favor?"
Olhando com furor,
responde com rubor:
"Não estou de bom humor!
Limpa-me esse ocioso suor,
Com algum vigor,
Que não suporto este calor,
E traz me uma também, ... andor!"



quinta-feira, 4 de maio de 2017

A Primavera e o amante...

Couple Hugging : Foto de stock



A Primavera anda enamorada, ... cabeça perdida diria.
Em noites quentes, veste-se de ousadia curta, e sai ... ilude e embrulha o Verão, numa paixão, entre copos, becos e danças, que flui em beijos linguados, e calorosos apalpansos ... a noite desvanece, entre corpos suados, na cama.
No dia seguinte, chora, recatada no ombro do Outono, junto á lareira crepitante do Inverno, com uma malga quente de trovoadas, ... o Verão partiu de novo para os trópicos!
Não há quem perceba, a sua paixão!

sexta-feira, 17 de março de 2017

De filhota, a mulher...


Olhando para trás, poucas memórias legíveis vão permanecendo como marcos inesquecíveis nas nossas vidas.
Hoje, o meu rewind , lembra um dia de parto, ... o gentil pegar de colo, a primeira roupa, o primeiro berro, ... o choro desalmado de uns pais felizes e inexperientes, e a saída gloriosa da maternidade, prontos a defender de escudo e capa, como os super-herois.
Em stop motion, no dia-a-dia, os valores, o amor, o orgulho, o crescer, o ensinar, o proteger, o sorrir, o apoiar, ... a vida!
A princesa, pé ante pé, vai subindo na hierarquia, ... de filhota, a mulher.
Parabéns filhota, ainda!

quarta-feira, 8 de março de 2017

São mulheres...


Elas andam aí, ... nos seus saltos altos vistosos e ritmados, que encantam, equilibradas nos seus pés nus. que nos fascinam, ... nos seus sapatos, do quotidiano que marcam.
Ao nosso lado, numa "conchinha", num choro, num abraço preocupado, num beijo leve, num piscar de olho, numa chamada de atenção, num mordiscar de lábios, num sorriso sedutor, numa tarefa dura, numa galhofa esgalhada, num colo aconchegante, num pentear despreocupado...
A silhueta encanta-nos, ... chama-nos á razão.
São avós, meninas, mães, raparigas, filhas, netas, ...
Tirando este, são todos os outros dias, ... são mulheres.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Este dia, como outro, tem tudo para nós.


"Este dia, tem tudo para nós,..." disse apertando-a entre-braços. O sorriso abre, ... mordisca os lábios ardentes.
A telefonia do Corola Deluxe vermelho, de porta aberta, sussurra um som leve, entre Barry White, Van Hallen,  Jacques Brel, ... tempera o momento.
Esvoaça o cabelo preto ao leu, o peito aquece-me a paixão e o desejo, ... distrai-me.
O olhar, verde mel ao entardecer, espelha a companhia do sol quase posto, ... a silhueta no seu vestido marron azul retro decotado, desorienta-me.
Contudo, aperto-a mais um pouco, cruzando-a nos braços ... o vento começa a soprar a sul, com intensidade ... é forte e quente.
Beijo-a num ímpeto, para não me fugir.
Amanhã, terás o mesmo para nós,... um dia para amar.