domingo, 3 de janeiro de 2010

Recobro da inspiração...

O dia urge, … rodo o lápis entre os dedos, sentindo a trepidação hexagonal, … por onde começar, … tenho a cabeça cheia de nada e vazia de tudo, …coço com o tique de nervosismo a cabeça, … tem que ser algo que agarre da primeira á ultima página. Talvez seja melhor fazer como os outros, deixar um livro com páginas brancas, e cada um puxe pela moina, … mas nesse caso a história nunca iria ser minha, mas de quem a escrevesse, … afio o lápis pela quinta vez, talvez, e empurro as aparas para o balde do lixo, … pfffff. Ontem, enquanto tentava dormir, nasciam-me ideias como cogumelos, que me criavam insónias, … hoje, as prateleiras estão vazias, … que raio se passa comigo. Melhor parar um pouco, forrar o estômago com algo, para pausar, e depois atacar a inspiração: é uma estratégia… deixo agora as folhas e o lápis e depois logo se vê, …O frigorífico, continua despido e frio: uns lacticínios, umas frutas, um queijo; a porta com uns acepipes, e molhos, água, cerveja, … Aqueço água, numa azulada e pálida chama do fogão, … Verto água bem quente para uma caneca, com um saquinho de chá verde indefeso no fundo, que incha, e depois sangra a infusão mesclada na água, … o aroma empurra-me os olhos para o relógio de parede, que como capataz, não condescende á pena cronológica da vida. Já é tão tarde, …, e eu com tanto por fazer, … a janela embaciada esconde-me a rua… John Lee Hooker, enche a alma da sala, que esvoaça até á cozinha, … ritmicamente movo o pé ao som do “soul man of blues”, … uma golada quente, e sento-me, … mas depressa me dirijo ao mestre, interrompo retirando a agulha, o vinil, e escondo-o na sua capa, … dedilho um LP, … “Charles Mingus”, “Miles Davis”, “Charlie Parker”, … talvez menos jazz, mais actual e com classe: “Dave Groll” no seu “Foofighters”, com este “Skin and Bone”, que bela opção: a agulha recai sobre o vinil, abrindo com o tac-tac da energia estática, e entrando no fade in do bater de palmas e assobios, da assistência, … volto á folha, e ao lápis, … vamos ver o que sai, …

Sem comentários: