quinta-feira, 23 de julho de 2009

Coco-locco vs. mine

O tempo não está com nada…
Ora chove, ora um calor de rachar, … diz que é do aquecimento global, ou da revolução industrial. Espero bem que um deles se resolva e se responsabilize, porque arcar com o calor tropical no dia-a-dia, remete-me até aquele ponto do globo, onde um copo de coco-locco na mão, e o coiro na piscina, se torna imprescindível. No entanto, como sou mais moderado e pouco exigente, contento-me com o produto nacional: a mine, ou a Imperial. Refresca a ialma, dá a sensação de frescura ao corpinho Danone (pub), e acima de tudo poupo uns tostões na deslocação ás Caraíbas, para entornar o dito copo de aroma a leite de coco, pela goela abaixo. A incerteza ocupa-me as manhãs com questões irrelevantes para o decorrer do dia: “O que vou vestir hoje? As galochas ou as sandálias; o oleado ou a camisa havaiana?”
Deixai-me consultar o forecast, ou o boletim meteorológico, (…)
Penso que o Equador subiu um pouco na linha do hemisfério norte…
… “O calor abrasador mantém; a humidade relativa está a subir; a precipitação dia sim, dia talvez;” …Tarefa a ser cumprida com a maior das brevidades: repor o stock, abastecendo o frigorífico com chás gaseificados de cevada e lupo.

Sem comentários: