domingo, 26 de julho de 2009

Agroal e Buraka para um só dia...

Quando os tios da França vêm, esperamos sempre duas ou três coisas: bombons, jouets e umas idas á praia ou á famosa nascente de águas frias, eventualmente termais, ou quiçá de propriedades curativas, conhecido por Agroal. Uma nascente que enclausurada entre tábuas e rochas, fruto da engenharia humana, recria um presa, piscina natural, sempre corrente e fria….
Já lá vão cerca de 20 e tantos anos, que me perdi por aqueles cantos; e hoje com os filhotes, esposa e amigos, seguimos para esta estância balnear. Filas intermináveis de viaturas estacionadas sobre as bermas que não existem; pessoas carregadas com os seus sacos , toalhas , calções, chinelos, chapéus, que se encaminham loucamente como formigas para a nascente, para o melhor lugar da plateia; o calor junta-se, á fresquidão do leito do rio, que canta entre rochas e cumeadas serranas; abancamos na margem totalmente arquitectada, sobre um cais de madeira castanha, com vista para a represa, agora totalmente refeita em betão; sente-se uma chuva de salpicos frios, dos saltos acrobáticos da mocidade que tenta provar o seu vigor juvenil. Desço os degraus até á nascente, que eu já sou jovem; … entro na água, … que é fria como o raio, … está no ponto; … salto… (…) a visibilidade é total, e os olhos não se queixam como nas piscinas artificiais, … mergulho, explorando o leito da represa, tocando na areia e nas rochas, … os filhotes e amigos juntam-se á brincadeira…
Após todos estes anos, a água continua como sempre: no ponto, fria a puxar para gelada.
A família adorou o momento; a filhota desejava permanecer para sempre naquele lugar, … mas o dia arrefece, e a volta teima em ser demorada.
Nota importante a levar em conta para a próxima incursão: aguardar pacientemente por um lugar para estacionar, de modo a evitar uma infracção e á posteriori uma coima, é que a Guarda Nacional, aproveita-se dos momentos de descanso e prazer para nos escrever algumas cartas a cobrar soldo, por estacionamento indevido sobre a berma; eu e outras dezenas como eu.
Fechamos o dia com uma ida ao Bodo; uma festa tradicional da Sicó. Uma banda dos lados da Buraka com o seu Sistema de Som. Muito bom!

Sem comentários: