domingo, 5 de julho de 2009

Cabidela á moda de Chaves.

O convite mantinha-se há já algum tempo: á um barril de Imperial, sensivelmente. Juntamo-nos, a comissão antiga das festas, em casa de um mordomo.
O repasto comprometia uma pinga vinícola; mas havia também o não deixar azedar o barril da Imperial. Estava indeciso; o que fazer?
Como aperitivo uma Imperial, para abrir o apetite. Para a Cabidela, o tinto; a ressalvar uma nota de rodapé: o tinto deve beber-se á temperatura ambiente, e não fresco, que cai que nem calhaus. Sobremesa: pudins, gelatina, tarte de natas e pão de , novamente a Imperial.
Além de refrescar a ialma, refrescamos o coiro na piscina temperada.
Para rematar com uns belos saltos bomba e saltos onda, lanchamos umas belas fêveras assadas, e o resto da Imperial que terminou sem darmos por isso.
Que bela tarde, ... que acabou por me criar uma gripezita, ... a água tem destas coisas!

1 comentário:

mixtu disse...

acabaste por ter sorte...
a gripe nada teve a ver e a haver com a cabidela
yayyay

chaves... que azedam... cuidado

abrazo serrano