sábado, 5 de setembro de 2009

11+7

… Beijou-me os lábios, num tom terno …” Parabéns”, sussurrou; … era o dia.
“Mais quatro, e temos bodas de Diamante!”, dizia a florista rindo, atando vigorosamente com ráfia, uma folha de papel-tecido rosada, que adormecia três rosas brancas… de entre uma prateleira de odores e elixires, sobressai um aroma frutado, levemente adocicado, guardado numa pequena pêra de cristal lilás. È o aroma certo, na embalagem correcta… “Levo este!” apontei, pensando na reacção dos filhotes ao entregar o elixir á sua mãe…
Há onze anos que casámos na Igreja, com tudo a que tínhamos direito, na altura. E tanta água já passou por debaixo da ponte, nas calhas, nos passeios, nos telhados e até nas calçadas, desde então. Momentos altos, baixos, bons, maus e comme ci comme ça (como diz o francês em França, ou noutro sítio qualquer). Tudo superado, e ultrapassado… adiante.
Parabéns pelos 11, mais os 7 que vêm de trás (pareço a professora Júlia), e subtrai, nestes anos todos, qualquer coisinha que tenha sido esquecido, ou dividido por um momento de nervosismo; espero multiplicar estes bons anos de cumplicidade, de modo a igualar, o que sentimos um pelo outro. Um bem-haja para ti…
É de lembrar, porque é importante, o mano faz anos… e espero que continues como és… Um forte abraço, tirano…

Sem comentários: