terça-feira, 13 de julho de 2010

Três dedos emproados...

A esposa, de á uns dias para cá, incutiu ao pequeno o dia que se aproximava, ... soletrou o número que Deus fez, e gesticulou a sua mão erguendo três dedos, ... o pequeno achando graça na aprendizagem, gesticulou, várias e esforçosas vezes os deditos; uns mais arqueados que outros, mas com a ajuda do trincar da língua, a coisa lá foi, ... o vizinho, o pai de todos, e o fura bolos, os três emproados na mãozita, escarrapachados para quem lhe pergunta a idade: "T´ês!" orgulhoso da conquista...
"A festa?" perguntou ontem, antes da camita, enquanto trocava brincadeiras com a filhota...
A mãe enterneceu, sorriu, ... "Amanhã, caninito! Primeiro o ó-ó!" consentiu, já cansado do dia, e seguiu para a cama que o recebeu ...
"Fiz-lhe um bolito, para lhe cantarmos os parabéns, ali na eira da tia! A irmã, as primas, e os amiguitos, vão lá estar." contou-me a minha mãe, meio em segredo meio em voz alta... sorri para os meus pais, que organizaram um mini festa para a tarde, logo a seguir á sesta, quando há menos calor... um pão de ló, recheado com doce de ovos, coberto de chocolate, tudo caseiro feito pela avó, ... "vou comprar três velas, e um sumo!" contou-me o meu pai sorridente da participação...
Logo janta connosco, e mais uma cantata de parabéns ,...
Parabéns pequeno, esposa, e filhota que como ela diz, para não ficar em pouco "Pai! Hoje faço x anos, y meses, n dias, ..."

1 comentário:

Barbara disse...

Seu cotidiano é abençoado.
Que continue assim.