terça-feira, 6 de julho de 2010

Miragem do caloraço

Derreto ... (...)
Decididamente derreto com este caloraço, com que fomos sorteados neste mês de Julho, ... deixa-me salpicar umas gotas de água, ... salpicar!
... quem me dera chover agora, ... saltava o balcão, e corria para a rua, ... e que nem um pinto, encharcava-me até ao tutano, ... rebolava dentro de todas as poças, e deitava-me no chão quente, sentido a gravidade da chuva sobre este coirão ...
Julgo, ou tenho quase a certeza, que houve negociata para trocarmos ao desbarato os climas, com os trópicos...
Quero ver se este ano, vamos ser abençoados com os pequenos flocos de água, que embelezam de branco toda a paisagem... que saudades.
Bom, já passou o delírio ou a miragem, ... consequência deste calor; deixa-me mergulhar neste monte de papeis, ... mergulhar! Férias, ... ainda tão longe, ... o alguidar de água, ou o mar frio da beira litoral, á minha espera, ...
Tenho que me beliscar, e deixar de associar palavras a divagações momentâneas, ... trabalho.
Abater o arranha-céus de papelada, ... e resistir á cobra, ... pffffffffffff!
Já pinga, ... para dentro, ... mais uma água ...

1 comentário:

Canto da Boca disse...

De calor entendemos bem...

;)