sexta-feira, 17 de março de 2017

De filhota, a mulher...


Olhando para trás, poucas memórias legíveis vão permanecendo como marcos inesquecíveis nas nossas vidas.
Hoje, o meu rewind , lembra um dia de parto, ... o gentil pegar de colo, a primeira roupa, o primeiro berro, ... o choro desalmado de uns pais felizes e inexperientes, e a saída gloriosa da maternidade, prontos a defender de escudo e capa, como os super-herois.
Em stop motion, no dia-a-dia, os valores, o amor, o orgulho, o crescer, o ensinar, o proteger, o sorrir, o apoiar, ... a vida!
A princesa, pé ante pé, vai subindo na hierarquia, ... de filhota, a mulher.
Parabéns filhota, ainda!

Sem comentários: