terça-feira, 19 de março de 2013

Pai...

"Bom dia, Pai!"
As rugas encavalitaram-se, marcando um sorriso, os anos, a vida...
"Tem um feliz dia!" empolguei no respeito que merece, cumprimentando a sua mão calejada, gretada, robusta... a força é de um touro, tenho dito a muita gente, no orgulho que tenho da sua genica e força.
Prevalece o sorriso, ... "porquê?" movendo a boina, coçando a cabeça estupefacto ...
Não lhe quis transmitir, ... acho melhor que esteja admirado comigo, por um dia, ... ele que anda afoito na lida da terra, dos pinhais, preocupado com o prato cheio de sustento para os outros, e com a felicidade dos seus.
Não há palavras, que transmitam o que se pode dizer de um pai, ... só a percepção do seu olhar mudo, que utiliza palavras e frases simples, ... que nos transmite segurança, amor, carinho, preocupação, orgulho... valores, ... que mostra a vida e o seu reverso. Aqueles olhos, pequenos, castanhos, mas cheios de nós.
"Vens cá almoçar? Serão migas de feijões!" continua a sorrir, sabendo que não conseguiria resistir a um pitéu destes ..."Claro Pai!"
Abraça os netos,  que acabam de chegar, ... a sua alegria; irão ficar o resto do dia com eles.
"Obrigado Pai!"



1 comentário:

Briseis disse...

Que sorte teres um Pai assim! Eu não tenho...mas tive um avô que fez isso muito bem! dele, tenho saudades. =)