segunda-feira, 28 de abril de 2008

3 15 dias


Boas!
Já lá vão três quinze dias, que não passava por aqui.... As minhas desculpas....!
E com grande pena minha; não tenho tido tempo....
A vida está um autentico desenvolto.... (penso que não estará ligado ás constantes descidas e subidas do preço do barril... penso eu). Muita coisa aconteceu até então: o filhote já diz "PAPAPA"(com baba muita baba), "fffiuuuii !" (penso que já sabe assobiar), "Miam, miam!" (quando tem fome, muita fome), "Inhem" (a irmã), "Vuhm" (avô), e mais curioso não tem palavras ainda para chamar mãe (curioso, atendendo que passa cerca de 12 horas por dia com a minha esposa e nada de "MAMAMA" ou "Mam" ou ainda "Maii"); bom mas já se espressa para justificar fome, sono ou a inevitável fralda suja (bem suja e mal cheirosa), com um considerável grito/berro de alguns décibeis de potência (deve vir de fabrico certamente....); a filhota fracturou o radio junto ao carpo, na escola, enquanto testava a tese do grande Newton, pendurando-se numa baliza da escola, caiu, chorou, foi ao hospital, fizeram uma tala com gesso, e tudo passou de tragédia a autêntica euforia de sessão de autografos; entretanto caiu-nos uma bomba: uma neoplasia tumoral... no Colon Intestinal. BBUUUUUUUMMMMMMM!
(...)
O seleccionado foi o patriarca.... é verdade... com 62 anos de juventude. Já começou a roda viva de seguimentos, consultas, e agora quimioterapia (começa já em Maio); ele está sensibilizado para o que acarreta, e o que aí vem... mas curiosamente, nada o atingiu: o jovem deu-me mais uma lição: vive. O que se faz numa altura e situação destas: primeiro ouve-se tudo e mais alguma coisa, faz-se um resumo e chega-se a uma conclusão: vive. Segundo, marco uma visita médica urgente para realizar uma colonescopia rectal (hugh!); eu e o meu irmão, visto poder ter tendências hereditárias de possível formação; e quanto a isto segunda bomba: SPPRRROOOOSH!

Sem comentários: